Foto: Reprodução/EBC

O delegado-geral da Polícia Civil, Silvio Rockembach, afirmou nesta segunda-feira (21) que a emissão de carteiras de identidade e os serviços prestados pelo Instituto de Identificação serão modernizados. Segundo Rockembach, um diagnóstico está sendo feito pela Polícia Civil e será apresentado um plano estratégico para os próximos quatro anos.

No ano passado, o Instituto de Identificação emitiu mais de 755 mil RGs. O número é 12% maior do que em 2017, quando foram confeccionadas 672 mil carteiras de identidade.

Conforme o Instituto de Identificação, um dos motivos para o aumento de produção de RG é a demanda por documentos atualizados. Mesmo não havendo lei que imponha prazo de validade, vários setores do país, públicos e privados, exigem o documento atualizado. Também países do Mercosul passaram a não aceitar RGs antigos para entrar em seus territórios.

O Instituto destaca que o projeto da 2ª Via Rápida colaborou com o aumento na emissão de RGs. Já que o cidadão não precisa ir até um posto de identificação para solicitar a 2ª via do documento, podendo fazer o pedido pela internet e utilizando informações já existentes nos bancos de dados da Polícia Civil e do Detran. Mais de 80 mil RGs foram expedidos neste novo serviço, que atua desde agosto de 2018.

Para utilizar o serviço, o cidadão deve ter a “Identidade Digital”, disponível para quem fez recentemente uma coleta biométrica por meio da emissão de documentos como a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ou a carteira de identidade.

Repórter Francielly Azevedo com informações da AEN