Foto: Reprodução/EBC

O Detran do Paraná começa nos próximos dias a efetivar a conversão das placas de automóveis adaptados pelo novo modelo adotado no Mercosul, atendendo a Resolução do Denatran, Departamento Nacional de Trânsito.

A nova placa terá uma letra substituindo um dos quatro números. Por exemplo, uma placa AAA 0001 vai ficar AAA 0A01. Ela será branca com uma pequena faixa azul na parte superior e é parecida com placas já usadas em alguns países sul americanos como Argentina e Paraguai.

Está prevista a implantação de um chip nas placas, para facilitar a fiscalização de pessoas e cargas. O novo modelo poderá também ser rastreado, praticamente impedindo a clonagem.

Na teoria, tudo resolvido, mas na prática não é bem assim. O especialista em trânsito Celso Mariano, diz que o processo de mudança em caráter experimental tem sido um desastre aqui no Brasil. As placas deveriam ter sido implantadas há dois anos pelo acordo inicial.

A demora ocorre por causa da incerteza em torno das mudanças. Falou-se inclusive na presença dos brasões dos estados e municípios nas placas novas, o que já foi abolido. Celso Mariano disse que o tema virou uma novela, e que ainda pode render mais alguns capítulos.

No Paraná as placas novas serão obrigatórias a partir do dia 24. Elas passam a valer para carros novos, veículos transferidos de município ou proprietário, e em outras situações que necessitem a substituição incondicional das placas.

Celso Mariano diz ainda que os cidadãos não devem se precipitar por causa das mudanças anunciadas.

Não haverá mais obrigatoriedade de troca de placas para os veículos que já estão em circulação. Significa que um veículo já emplacado poderá circular com o modelo atual, se permanecer com o mesmo dono e no mesmo município, até o fim da vida útil.

Repórter Fabio Buchmann