Foto: EBC

O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) estima que o 13º salário vai movimentar R$ 11 bilhões na economia paranaense neste fim de 2017. A renda extra vai entrar no orçamento de 5,1 milhões de pessoas no Estado.

O dinheiro do 13º salário é usado basicamente de quatro formas: no pagamento de dívidas, na compra de presentes, despesas de férias e poupança para as contas de início de ano, como o IPTU e o IPVA.

Se depender do comércio, o curitibano deve aumentar a parcela investida em presentes. Uma pesquisa da Associação Comercial do Paraná (ACP), divulgada nesta segunda-feira (13), aponta que as vendas para o Natal devem crescer 4% em relação ao ano passado. O crescimento real deve ser de 1,5%, após ser descontada a inflação de 2,53%, registrada nos últimos 12 meses. Para o levantamento, foram ouvidos comerciantes e consumidores.

O curitibano pretende gastar R$ 85 por presente e está disposto a presentear até três pessoas, entre familiares e amigos. O gasto médio total deve chegar a R$ 255, contra os R$ 234 estimados para o Natal de 2016.

O economista Daniel Poit faz uma ressalva: comprar presente é para quem não está com contas em atraso. E também não vale se endividar com as lembrancinhas de Natal.

A prioridade deve ser o pagamento das dívidas. Quitando totalmente ou uma boa parte, o consumidor consegue redução nos juros, segundo o economista.

Para quem se planejou direitinho durante o ano, o 13º salário pode ser utilizado em lazer e compras de presente. Mas com muita cautela. Daniel Poit lembra que o início do ano está recheado de contas para pagar.

E como faz para realizar todos os desejos e ainda programar as contas com o dinheiro do 13º salário?

A primeira parcela do 13º salário deve ser paga até o dia 30 de novembro, enquanto a segunda deve cair na conta até o dia 20 de dezembro.

Repórter Joyce Carvalho

Deixe seu comentário