Foto: Ed Dimas Cunha

O Instituto Ambiental do Paraná (IAP) decidiu pela não retirada do macaco bugio que fica em uma reserva ambiental ao lado de um condomínio em Araucária, na região metropolitana de Curitiba, e invadiu um dos apartamentos, deixando uma criança, de um ano e nove meses, ferida na última quarta-feira (14).

A previsão era de que o animal fosse capturado na tarde desta segunda-feira (19), porém, segundo a Prefeitura de Araucária, equipes da Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Araucária (SMMA) e do Batalhão de Polícia Ambiental estiveram no local, mas não fizeram a remoção do bugio, já que não tiveram autorização do IAP, órgão responsável pela remoção de animais silvestres de vida livre.

Para o professor de medicina veterinária da Universidade Federal do Paraná, Rogério Lange, que também atua no Hospital da UFPR, na área de animais silvestres, é possível que o animal tenha sido excluído de seu grupo natural. Além disso, por ser mais velho, o fácil acesso a alimentos e a própria oferta de comida pode ter atraído o macaco às imediações do condomínio.

Lange ressalta que a partir dessa situação é preferível que o bugio seja retirado do local, pois existe a possibilidade dele invadir outros apartamentos e até ferir outras pessoas.

Depois de feita uma avaliação do animal, uma alternativa seria levar o macaco para um zoológico ou outra área que ele fique em cativeiro e receba alimentação e cuidados necessários.

A CBN Curitiba entrou em contato com o IAP e aguarda retorno.

Repórter William Bittar