Foto: Pedro de Oliveira/Alep
Foto: Pedro de Oliveira/Alep

Ana Julia Pires Ribeiro defendeu nesta quarta–feira (27) , na tribuna do Legislativo Paranaense, a ocupação das escolas estaduais, em protesto contra a Reforma do ensino médio e a PEC 241. Ao citar a morte de um aluno em um colégio ocupado de Santa Felicidade, em Curitiba, a adolescente disse que os parlamentares têm as mãos sujas de sangue. A fala da estudante, que tem 16 anos de idade, irritou o presidente da Casa, o tucano Ademar Traiano, que ameaçou suspender a sessão.

O discurso de Ana Julia viralizou na internet. Em uma única página do Facebook, na tarde desta quinta-feira, o vídeo de cerca de 10 minutos tinha sido visualizado mais de 3,5 milhões de vezes e tinha mais de 160 mil compartilhamentos.

Figuras públicas compartilharam o depoimento da estudante paranaense em páginas das redes sociais,  como os ex presidentes Dilma Rousseff e Lula.

A estudante avalia que a repercussão do discurso foi muito mais positiva do que negativa para o movimento de ocupação.

Um dia antes do discurso de Ana Júlia, o presidente da Assembleia Legislativa do Paraná havia cedido espaço para o grupo que defende a desocupação das escolas. A oposição reclamou, fez um pedido formal e Traiano abriu os microfones no dia seguinte para duas estudantes, entre elas, Ana Júlia.

Ela estuda no Colégio Estadual Manoel Alencar Guimarães, que fica no Bairro Mercês, em Curitiba, que está ocupado. A adolescente estava no local na tarde desta quinta-feira (27) acompanhada, inclusive, do pai.

A estudante mais famosa do Brasil hoje conta que gosta de política.

Ana Júlia voltou a defender a legalidade do movimento “Ocupa Paraná”.

Repórter Andressa Tavares

Deixe uma mensagem