Foto: Fernando Frazão / Agência Brasil

O ex-chefe do gabinete pessoal do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, durante os oito anos de mandato do petista, o ex-ministro Gilberto Carvalho, prestou depoimento ao juiz federal Sérgio Moro nesta quarta-feira (9) na ação penal referente ao sítio de Atibaia.

Carvalho afirmou que o ex-presidente só soube do sítio no dia 15 de janeiro de 2011, após deixar o mandato.

Carvalho contou que visitou o sítio uma vez, quando foi convidado pelo empresário Fernando Bittar, dono da propriedade, para uma festa junina. Durante o evento, Lula o chamou para conhecer a chácara e revelou que pensava em comprar o sítio.

O ex-chefe de gabinete relatou que foi o próprio Lula quem lhe contou sobre a oferta de empréstimo do sítio, feita por Fernando Bittar.

Carvalho também disse que a relação de Lula com a família Bittar era de bastante proximidade.

Lula é alvo de ação na 13ª Vara Federal de Curitiba por reformas feitas no sítio pelas empreiteiras Odebrecht, OAS e pelo pecuarista José Carlos Bumlai. Ele já foi condenado a 12 anos e um mês de prisão pelo processo do tríplex no Guarujá e cumpre pena desde 7 de abril na sede da Polícia Federal em Curitiba.

Repórter Francielly Azevedo

Deixe uma mensagem