Foto: Pedro de Oliveira / Alep

Uma falsa notícia que envolve o deputado estadual Luiz Cláudio Romanelli circulou pela internet. O boato liga o parlamentar a um caminhão apreendido com drogas no Mato Grosso do Sul.

A Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc) apreendeu mais de seis toneladas de maconha em um caminhão tanque. A droga estava em um fundo falso. A apreensão foi na manhã de quinta-feira (9). O caminhão foi abordado nas proximidades do trevo de acesso a BR-165, na cidade de Naviraí, no Mato Grosso do Sul (MS). A droga está avaliada em R$ 5 milhões. O detalhe é que o caminhão tinha um adesivo com o sobrenome Romanelli. Não demorou muito para começar a circular pelas redes sociais e aplicativos, como o Whatsapp, a notícia de que o veículo pertencia ao deputado estadual paranaense Luiz Cláudio Romanelli (PSB).

A notícia é falsa. A empresa proprietária do veículo, localizada em Minas Gerais, usa o mesmo sobrenome do parlamentar, mas não tem ligação com ele. Romanelli explica que ninguém de sua família, nem a Romanelli Equipamentos Rodoviários de Cambé tem ligação alguma com esse veículo.

A verdade, de acordo com o deputado, foi confirmada pela própria Polícia Civil, que investiga a quadrilha há 6 meses. Em relação as pessoas que espalharam a notícia falsa, o deputado garante que vai tomar as medidas cabíveis.

Para Luiz Claudio Romanelli as fake news trazem grande prejuízo as vítimas e, geralmente, os agressores saem impunes.

O condutor do caminhão tanque apreendido no Mato Grosso do Sul, um homem, de 32 anos, foi preso em flagrante. Ao ser questionado sobre a carga ilícita, disse à polícia que receberia R$ 5 mil pelo transporte da droga.

Outros dois homens, de 40 e 57 anos, foram presos em flagrante. Eles estavam em um Fiat Uno, utilizado como batedor do caminhão.

De acordo com investigações, a quadrilha comercializava a droga nos Estados do Paraná, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Goiás. O entorpecente saiu da cidade de Itaquirai/MS, fronteira com o Paraguai, com destino a GO.

Os dois veículos apreendidos vão ser periciados. O trio vai responder pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Repórter Lucian Pichetti

Deixe uma mensagem