Foto: Ricardo Marajó/FAS
Terrazza Panorâmico

Com a previsão de queda das temperaturas em função da chegada de uma massa de ar frio, a Fundação de Ação Social (FAS) vai reforçar, nas noites desta sexta-feira e sábado, os serviços de abordagem social e de acolhimento de pessoas em situação de rua em Curitiba.

Serão as primeiras ações intensificadas do ano. A medida faz parte da Ação Inverno – Curitiba que Acolhe e tem o objetivo de proteger a população de rua do frio intenso.

Como acontece todos os anos, segundo o presidente da FAS, Thiago Ferro, o reforço será feito todas as noites em que a temperatura for igual ou menor a 9ºC. Um roteiro já foi estabelecido na região central, onde está a maior concentração da população de rua na capital paranaense

Na Regional Matriz as equipes farão buscas no eixo histórico, desde as Ruínas São Francisco até a Praça Santos Andrade, e nas praças do Japão, Rui Barbosa, Espanha, Osório, Carlos Gomes, Tiradentes, Santos Dumont, Generoso Marques, 29 de Março, 19 de Dezembro. Os outros pontos mapeados são Rodoferroviária, Viaduto do Capanema, Mercado Municipal e Passeio Público.

Pessoas em situação de rua que têm animais de estimação serão abrigadas nas casas de passagem Jardim Botânico e Bairro Novo, que têm canis e alimentação.

Segundo Thiago ferro, as equipes da FAS terão caixas apropriadas para transportar animais de pequeno e médio porte. Até o ano passado, esse transporte era feito separado e em veículos da Secretaria Municipal do Meio Ambiente.

O presidente da FAS lembra à população de que os moradores de rua não podem ser removidos à força para os abrigos. Eles têm que ir por vontade própria. No entanto, para que isto ocorra, às vezes é necessário um longo trabalho de convencimento.

A FAS lembra ainda que as equipes também atenderão às solicitações que chegam pelo 156, principal canal de comunicação da prefeitura com a população.

Repórter Fabio Buchmann