Foto: Tabata Viapiana
Terrazza Panorâmico

O lobista Fernando de Moura, ex-delator da Operação Lava Jato, esteve no início da tarde desta quarta-feira (16) na sede da Justiça Federal no Paraná, em Curitiba, para substituir sua tornozeleira eletrônica.

O lobista foi preso com José Dirceu, acusado de intermediar repasses de propina ao ex-ministro, e na época firmou um acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal, mas teve o acordo rompido porque mentiu em depoimento ao Juiz Sérgio Moro. Foi o primeiro acordo de delação premiada a ser cancelado na Operação Lava Jato.

Fernando de Moura, condenado pela Lava Jato a 16 anos de prisão, ficou preso em Curitiba após ter o acordo rompido, mas foi solto no inicio do mês por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). Desde o dia 5 de novembro, o lobista está cumprindo pena em regime domiciliar monitorado por tornozeleira eletrônica, e segundo a defesa veio até Curitiba somente para ter o equipamento substituído.

Deixe uma mensagem