Foto: Géraldine Aresteanu

Em 2019, o Festival de Curitiba recolhe seus aplausos anuais entre 26 de março e 07 de abril, mas provoca movimentação já a partir da próxima semana com a abertura das bilheterias.

Realizado na cidade desde 1992, tem alguns anos que o Festival perdeu a referência ao teatro no meio do nome, mas alcança sua 28ª edição com a vitrine da mostra principal, que conta 27 espetáculos e figuras de peso, a começar pela curadoria de Guilherme Weber e Marcio Abreu. O diretor e idealizador do evento, Leandro Knopfholz, aponta os destaques da vez.

Apesar de compartilhar a lista de indicações, Leandro recomenda ao respeitável público se perder pelas centenas de possibilidades que estarão espalhadas por oitenta espaços da cidade.

Em paralelo à Mostra oficial, o Festival de Curitiba tem também o vasto Fringe, composto por participações espontâneas de companhias vindas de toda parte. Nessa edição, aportam na cidade trupes de treze estados brasileiros e sete atrações internacionais: da Argentina, Portugal, Chile e Uruguai.

Tem espaço ainda para os simultâneos e disputados Gastronomix e Risorama, além das variedades do MishMash e as atrações do Programa Guritiba, pensado especialmente para os pequenos.

Com tanta opção ao longo de treze dias de evento, vale aproveitar que ainda há algumas semanas antes de as cortinas se abrirem para escolher os favoritos e garantir os lugares na plateia. A relação completa com as atrações já está no ar e a venda de ingressos começa na próxima semana.

Os ingressos variam entre gratuitos até o valor mais alto de R$70 e os pontos de venda são físicos e virtuais: no ParkShopping Barigui, no Shopping Mueller, via site oficial ou no aplicativo Festival de Curitiba 2019 (disponível para Android e iOS). Online você encontra também a programação completa.

Repórter Cristina Seciuk