Foto: Reprodução/SMCS

Não é apenas o litoral do Paraná que tem registrado números altos de mortes por afogamento neste verão. A região Metropolitana de Curitiba, infelizmente, não fica atrás.

Apenas neste fim de semana foram cinco, como explica o tenente Abimael Jesus da Cruz, do Grupo de Operações de Socorro Tático (GOST) do Corpo de Bombeiros.

No final da tarde deste domingo (27), um homem de 27 anos morreu afogado em uma lagoa de Campo Magro. Segundo os bombeiros, o rapaz se refrescava com amigos no local, uma pedreira desativada.

Testemunhas relataram aos socorristas que a vítima pulou na água e não conseguiu voltar para a superfície. Amigos entraram na lagoa para tentar resgatar o rapaz, mas não o encontraram.

Os bombeiros chegaram ao local e após 30 minutos de buscas encontraram o corpo da vítima.

Criança

Na tarde deste sábado (26), uma menina de cinco anos morreu afogada na Represa do Passaúna, em Araucária. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a criança chegou a ser resgatada e retirada da água para realização de massagem cardíaca, mas não resistiu e morreu no local.

Ela ficou cinco minutos submersa. Segundo o tenente, os pequenos são vítimas frequentes de afogamento.

Outras três vítimas

Outras três vítimas por afogamento foram registradas no sábado. Um homem de aproximadamente de 50 anos se afogou nas águas da Colônia Zacarias, em São José dos Pinhais, nas proximidades do Patronato Santo Antônio.

Outro, de 45 anos, morreu afogado em Quatro Barras e um idoso de 72 anos se afogou em uma chácara, no município de Tijucas do Sul.

O número de mortes em um único fim de semana é expressivo, mas não surpreende os socorristas.

Nadar em locais não protegidos por guarda-vidas contribui para o aumento dos índices.

Repórter Lucian Pichetti