Foto: Reprodução/Facebook
Terrazza Panorâmico

Fernando Francischini teve exatos 427.627 no último dia 7 de outubro. Foi a maior votação da história da Assembleia Legislativa do Paraná.

Com a votação imensa, o ex-delegado da Polícia Federal e ex-deputado federal, garantiu ao partido de Bolsonaro, o PSL, a maior bancada na Assembleia Paranaense, com oito parlamentares.

Francischini disse que saída dele da Câmara, e o ingresso na Alep, não significa que ele perdeu a ambição política. Trata-se de um projeto coletivo em prol do país segundo ele.

Francischini pretendia se lançar candidato ao Senado. Mas ele disse que decidiu exercer o mandato de deputado estadual como uma estratégia de governabilidade, caso Bolsonaro vença o segundo turno.

Apesar de sentir o clamor popular por mudanças na política, Francischini se disse surpreendido com os quase meio milhão de votos que recebeu.

Fernando Francischini vai compor a base do governador eleito Ratinho Jr. na Assembleia. Ao ser questionado sobre uma candidatura à prefeitura de Curitiba em 2020, ele disse que isto depende da vontade popular. Neste momento o foco é na eleição de Jair Bolsonaro.

Já o filho de Fernando Francischini, Felipe Francischini, seguiu o caminho inverso do pai. Era deputado estadual e foi eleito no dia 7 deputado federal.

Repórter Fabio Buchmann

Deixe uma mensagem