Foto: Pixabay
Terrazza Panorâmico

De acordo com dados do Ministério da Saúde, em 2016, o Brasil tinha a quinta maior população idosa do mundo, e, em 2030, o número de idosos ultrapassará o total de crianças entre zero e 14 anos.

Com isso, uma das profissões que podem crescer nos próximos anos é a do gerontólogo, isso mesmo, gerontólogo, um profissional que estuda as mudanças ocorridas no processo de envelhecimento do ser humano e procura adaptar essas mudanças para que o idoso tenha uma vida mais tranquila nos aspectos físicos, psicológicos e biológicos.

Alessandra Lanzoni é uma dessas profissionais. A curitibana atua em um espaço que atende cerca de 60 pessoas com mais de 60 anos. Lá ela trabalha formas que fazem os idosos se sentirem mais felizes, isso porque, são atividades que envolvem dinâmicas em grupo e trabalhos manuais que acabam socializando essas pessoas.

Para Alessandra, fazer com que o idoso tenha uma melhor qualidade de vida é fundamental para que ele se sinta inserido na sociedade. Ela lembra que não é um asilo ou casa de recolhimento, é um espaço onde as pessoas ficam um período do dia e se relacionam com as demais.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que, até 2050, o número de pessoas com idade superior a 60 anos chegará a dois bilhões, o que significa que a população idosa será um quinto da população mundial.

Repórter William Bittar