Foto: Divulgação/STF

O Ministro Gilmar Mendes do STF mandou soltar o contador da Família Richa, o Dirceu Pupo. A decisão foi anunciada na sexta-feira. Dirceu Pupo inclusive já teria deixado a prisão no domingo.

Ao analisar o pedido de soltura de Dirceu Pupo, Gilmar Mendes alega que não existe risco para as investigações caso o contador fosse solto.

O Ministro lembrou ainda que está vigente o salvo-conduto que emitiu para soltar o casal Beto e Fernanda Richa, o irmão Pepe e outros agentes públicos e empresários presos pela Operação Rádio Patrulha.

Em um dos trechos da decisão, Gilmar Mendes justifica o novo salvo conduto, “…por considerar que ainda há “risco concreto de novas prisões […] pelos mesmos fatos considerados insuscetíveis de prisão cautelar, entendo ser o caso de expedir novo salvo-conduto”.

O contador Dirceu Pupo foi preso durante a 58ª fase da Operação Lava Jato, denominada Operação Integração 2. A ação foi deflagrada no dia 25 de janeiro.

A acusação é de fraudes na concessão de rodovias do estado. O ex-governador também havia sido preso, mas acabou solto por decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Lembrando que na decisão de oito páginas, o ministro destaca ainda que há “pontos de intersecção” entre as operações Rádio Patrulha e Integração 2, além de “identidade parcial entre os fatos apurados nos dois processos.

Repórter Fabio Buchmann