Foto: Arquivo/Conselho da Comunidade Curitiba
Terrazza Panorâmico

O Governo do Paraná confirmou 3 mil novas vagas no sistema prisional no Estado com a construção de quatro novas cadeias públicas. A expansão do sistema foi anunciada pelo governador Ratinho Junior nesta quarta-feira, em Curitiba. O governador também anunciou a construção de três novas delegacias. O investimento soma 81 milhões de reais. As cadeias públicas serão construídas em Foz do Iguaçu, Londrina, Ponta Grossa e Guaíra. Já as três delegacias serão entregues em cidades da Região Metropolitana de Curitiba: Araucária, Almirante Tamandaré e Colombo. As obras das cadeias públicas estão em andamento desde o começo deste mês e têm previsão de entrega para o segundo semestre de 2020. O investimento é de 69 milhões de reais para o Departamento Penitenciário do Paraná, Depen. A maior parte dos recursos é de um convênio com o Governo Federal, com contrapartida do Tesouro Estadual.

O governador Ratinho Junior destacou que assumiu o Estado com o maior número de presos em delegacias do País e disse que isso precisa ser solucionado para promover tratamento penal adequado e liberar os policiais para atuarem no combate ao crime.

Ratinho Junior reforçou que o Estado trabalha para diminuir o deficit do sistema prisional, com a construção de presídios. Ele informou que discutiu o assunto com o ministro Sergio Moro, da Justiça e da Segurança Pública, nesta semana. O governador também destacou que o Paraná planeja projetos a médio prazo para reforçar as políticas de execução penal, com o objetivo de preparar o retorno para a sociedade.

Todas as quatro cadeias públicas têm o mesmo padrão, com capacidades para 752 novas vagas. Essas unidades são parte de um programa de 15 obras, entre construções e ampliações, para o sistema prisional estadual. Quando concluídas, serão em torno de 6 mil novas vagas. O Depen fará concurso público para contratação de agentes penitenciários para atender essa demanda. O secretário da Segurança Pública, Romulo Marinho Soares, afirmou que há mais de dez anos não se construía uma cadeia pública no Paraná e que o intuito dos investimentos é dar equilíbrio ao sistema penitenciário.

Segundo o diretor do Depen, Francisco Caricati, as novas unidades vão receber prioritariamente os presos provisórios.

O pacote de obras também conta com três novas unidades para a polícia judiciária, com investimento de cerca de 12 milhões de reais. A futura Delegacia do Alto Maracanã, de Colombo, vai substituir a estrutura que funciona atualmente no mesmo bairro, mas em prédio alugado.

Em Almirante Tamandaré será erguida uma Delegacia Cidadã. Já a Delegacia de Araucária funciona em sede própria, mas vai começar a funcionar em um novo prédio.