Terrazza Panorâmico

Em junho deste ano o governo do Estado abriu um edital para contratação de 20 mil professores para atuar nas 2,1 mil escolas do Estado, a partir de janeiro de 2020, através de Processo Seletivo Simplificado (PSS).

Ao contrário das últimas edições do Processo Seletivo Simplificado (PSS), em que os profissionais tinham avaliados os títulos e o tempo de serviço prestado ao Estado, as regras apresentadas no edital de junho traziam a necessidade de realização de prova escrita, prova de títulos e prova prática para contratação pelo período de um ano, prorrogável por mais um.

A alteração nas regras para contratação desagradou os profissionais da Educação que durante as negociações para o fim da greve dos servidores, ocorrida em julho, e colocaram a mudança nas regras de contratação como condicionante para o retorno ao trabalho, junto as demais reivindicações, como explica o secretário de comunicação da APP- Sindicato Luiz Fernando Rodrigues.

De acordo com o líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Hussein Backri o contrato dos professores contratados pelo Estado será prorrogado até julho de 2020, tempo necessário para que o governo e o sindicato dos profissionais em educação construam um edital que atenda aos anseios de ambos os lados.

Na mesa de negociações do governo do estado com a APP- Sindicato, além das novas regras para o PSS, será debatido também a realização de um concurso público para atender as necessidades da área.             

Repórter Vanessa Fernandes