reinhold-stephanes-reforma-da-previdencia-parana
Foto: Renato Araujo/Ag.Câmara
Terrazza Panorâmico

O secretário estadual da Administração e da Previdência, Reinhold Stephanes, afirmou, na manhã desta terça-feira (19) que não haverá mais nenhum diálogo com as entidades sindicais sobre a proposta da reforma da previdência proposta pelo Governo do Paraná e encaminhada à Assembleia Legislativa do Paraná (Alep).

Stephanes afirmou que a medida é discutida há anos, mas, agora, reproduziu exatamente o que diz a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Governo Federal.

Durante uma coletiva de imprensa, no Palácio Iguaçu, sede do Governo Estadual, o secretário ressaltou que a medida é essencial para tentar equilibrar as contas públicas, uma vez que o deficit anual de pagamento aos aposentados e pensionistas é maior do que o investimento em áreas como Saúde e Educação.

O Governo do Paraná afirma que, em três anos, o número de servidores estaduais aposentados será maior do que o número de servidores ativos.

Na proposta do Poder Executivo, os servidores estaduais passarão a ter idade e tempo de contribuição mínimos para a aposentadoria. Os homens terão idade mínima de 65 anos e as mulheres de 62 anos e pelo menos 25 anos de tempo de contribuição.

Nessa proposta estão os aposentados e pensionistas do Estado, do Poder Judiciário, Poder Legislativo, Tribunal de Contas, Ministério Público e Defensoria Pública.

São três projetos que tramitam em regime de urgência na Assembleia Legislativa e a expectativa do Governo Estadual é que todos sejam votados e aprovados ainda em 2019.

Repórter William Bittar