Foto: Pedro Ribas/SMCS
Terrazza Panorâmico

A Prefeitura de Curitiba vai encaminhar nesta semana, à Câmara de Vereadores, o projeto de lei que prevê um reajuste de 3% nos salários dos servidores ativos e inativos. O índice de reposição foi definido em reunião do Conselho de Gestão e Responsabilidade Fiscal.

A medida vai beneficiar 43 mil servidores ativos, aposentados e pensionistas da administração direta e indireta. Segundo o prefeito Rafael Greca, o percentual respeita a Lei de Responsabilidade Fiscal.

O impacto do reajuste vai ser de R$ 9 milhões por mês na folha de pagamento. Em setembro, a folha foi de R$ 302 milhões.

O prefeito afirma que o aumento é uma forma de agradecer pelo voto de confiança que os servidores deram ao plano de recuperação de Curitiba. Greca também anunciou a antecipação do pagamento da segunda parcela do 13º salário dos servidores.

Segundo a prefeitura, o último reajuste para a categoria havia sido de 10,36%, em 2016. O prefeito esclarece que o percentual de 3% pode parecer pequeno, mas é melhor do que não pagar o salário dos servidores.

A prefeitura esclarece que, em função da grave situação financeira em que se encontrava Curitiba no início da gestão, foram tomadas algumas medidas dentro do Plano de Recuperação de Curitiba, entre elas a mudança da data-base dos servidores de março para outubro. Nesse ano é no dia 31.

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba (Sismuc) agendou para o dia 17 de outubro a Assembleia Conjunta da data-base.

Segundo o Sismuc, A primeira negociação sobre o reajuste do ano, que ocorreu no dia 4, “evidenciou o descaso da administração com o funcionalismo, ao convocar uma reunião sem ter feito os estudos necessários para apresentar um percentual de reajuste”.

Repórter Lucian Pichetti

Deixe uma mensagem