Foto: Pedro Ribas/SMCS

A prefeitura e o Ministério das Cidades assinaram nesta terça-feira o termo de autorização para o início das obras do lote 4.1, o trecho final da Linha Verde.

A solenidade ocorreu na sede da prefeitura no centro Cívico. O prefeito Rafael Greca se disse um dos precursores do projeto de Urbanização da BR – 476, que se transformou na atual Linha Verde. Ele espera escrever o capítulo final desta história.

Quem também participou da solenidade foi o Secretário Nacional de Transporte e Mobilidade Urbana, Inácio Bento de Moraes Junior.

Ele disse que a liberação dos recursos federais depende do andamento das obras, mas que não prevê grandes obstáculos, já que há comprometimento e otimismo por parte do prefeito.

O Secretário Municipal do Governo e presidente do Ippuc, Luiz Fernando Jamur falou sobre a divisão dos recursos que serão liberados junto ao Orçamento Geral da União para obras de mobilidade urbana na capital paranaense.

O foco será o transporte público. Além da Linha Verde, estão previstos investimentos em terminais e em linhas de ônibus movimentadas na cidade.

O secretário falou ainda sobre a contrapartida do município, que deve investir mais de R$ 180 milhões em recursos próprios em obras de mobilidade. Segundo ele, foi o resultado do pacote de ajuste fiscal, aprovado na Câmara Municipal no ano passado.

As obras no trecho final da Linha Verde envolvem 2,8 quilômetros de extensão  entre as estações Solar e Atuba, na região norte da cidade. Os trabalhos devem começar logo que o canteiro de obras fique pronto, o que deve acontecer até o final do ano. A previsão de conclusão das obras é para o final de 2020.

Repórter Fábio Buchmann