Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Terrazza Panorâmico

Em Curitiba os atos contra a Reforma da Previdência prometem reunir diversas categorias em frente ao Palácio Iguaçu, sede do Governo do Paraná. A concentração deve acontecer a partir das 10h de sexta-feira (14). A Central Única dos Trabalhadores (CUT) e demais centrais sindicais estão convocando todos os profissionais do Brasil para a greve geral.

Os servidores paranaenses querem aproveitar a mobilização e se reunir com o governador Ratinho Júnior para discutir o pagamento da data-base, que não tem correção desde 2016. O Governo ainda não se pronunciou oficialmente se pretende pagar o reajuste do funcionalismo.

Profissionais da educação, da saúde, policiais da reserva e reformados devem aderir ao movimento nacional na sexta-feira. Entidades de peritos criminais, delegados, policiais militares e agentes penitenciários confirmaram participação nos atos.

O Sindicato dos Bancários e Financiários de Curitiba também aprovou por unanimidade a adesão à greve geral. A categoria dos metalúgicos confirmou a paralisação e disse que serão realizadas cinco grandes carreatas no dia da manifestação geral.

O Sindicato dos Servidores do Magistério Municipal de Curitiba (Sismac) e o Sindicato dos Servidores Municipais de Curitiba (Sismuc), também vão parar.

Motoristas e cobradores ainda devem decidir se aderem ou não ao movimento. Desde segunda-feira (10), o Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Curitiba (Sindimoc) está realizando assembleias nas garagens para consultar os trabalhadores sobre adesão à greve geral. De acordo com a entidade, a definição só deve ocorrer nesta quinta-feira no fim do dia. Se a categoria aderir à greve, o transporte coletivo deve parar na sexta-feira. Caminhoneiros autônomos também ainda não definiram se vão participar dos atos.

A Reforma da Previdência está em tramitação na Câmara Federal. A proposta recebeu 277 sugestões de alteração no texto. O relator do projeto, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP) afirmou que deve apresentar o relatório até o dia 15 de junho.

Repórter Francielly Azevedo