Foto: Reprodução/SMCS
Terrazza Panorâmico

Serão duas fases da campanha de vacinação em 2019. Na primeira, que vai desta quarta-feira (10) até o dia 19 de abril, serão imunizadas gestantes, mães com filhos de até 45 dias e crianças de seis meses a seis anos incompletos.

A medida é para que, justamente, gestantes e crianças tenham mais tempo para se imunizar, pois, foram o público com menor adesão à vacinação em 2018.

A Eliane Assami está grávida e tem a pequena Alice, de três anos. As duas já garantiram a imunização contra a gripe no primeiro dia da campanha.

Já a Estela Cristina de Oliveira está grávida de 14 semanas. Ela ainda não sabe o sexo do bebê que está esperando, mas sabe a importância da vacinação.

A segunda fase da vacinação acontece de 22 de abril a 31 de maio, quando serão contempladas os demais públicos prioritários como idosos, professores, pessoas privadas de liberdade, profissionais da área da saúde e adolescentes de 12 a 21 anos que estão sob medida socioeducativa.

O diretor do Centro de Epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde, Alcides Oliveira, explica que separar a campanha em duas fases ajuda a ampliar a cobertura vacinal, principalmente nos públicos menos atingidos no ano passado.

No dia 04 de maio, um sábado, será realizado o “Dia D” de vacinação contra a gripe e algumas unidades básicas de saúde de Curitiba serão abertas.

Alcides Oliveira diz que isso vai beneficiar pessoas que não conseguem ir até uma unidade básica de saúde durante a semana.

Ele ressalta que, no ano passado, Curitiba acompanhou a média nacional de vacinação e esse ano a expectativa é superar 2018.

Em Curitiba, a campanha de vacinação contra a gripe pretende imunizar mais de 480 mil pessoas que estão dentro dos públicos prioritários definidos pelo Ministério da Saúde.

Repórter William Bittar