Foto: José Fernando Ogura/ANPr

Depois de todas as críticas do novo governo do estado, o ex-secretário da Fazenda, José Luiz Bovo falou sobre a situação de entrega das contas e sobre o controverso Sistema Integrado de Finanças Públicas do estado em entrevista à CBN Maringá.

Questionado sobre declarações do atual comandante da pasta, Renê Garcia Junior, de que não haveria clareza sobre os restos a pagar e até mesmo de riscos da necessidade do cancelamento de empenhos, Bovo defendeu que as finanças do estado foram deixadas em ordem no 31 de dezembro.

Sobre o bate-cabeça que vem sendo frequentemente motivo de declarações do governo Ratinho Jr, que reclama de estar planejando às cegas por causa de problemas no software gestão das finanças, o ex-secretário da Fazenda afirmou que – também durante sua passagem pelo governo – também enfrentou as deficiências do sistema, mas que eles foram totalmente contornáveis a partir da colaboração dos servidores do estado.

José Luiz Bovo reafirmou que a nova gestão pode estar tranquila com relação ao caixa.

Ainda na entrevista à CBN Maringá, o ex-secretário confirmou os valores divulgados por Cida Borghetti na posse de Ratinho Jr, de mais de quatro bi em caixa – números que a equipe do novo governador diz ter sido inviável checar até o momento.