Foto: Pixabay

A harmonização de cervejas é uma arte tão magnífica quanto difícil. Apesar de, em linhas gerais, podermos teorizar as melhores combinações, na prática apenas a experimentação, ou seja, teste e erro, pode definir uma cerveja específica para determinado prato.

A complicação se dá nas variantes, já que um tempero ou um modo de preparo diferente podem mudar drasticamente o sabor da comida e deixar a bebida mal escolhida. A parte legal é que uma boa dobradinha pode não só combinar, mas realçar o sabor de ambos, enfatizar determinados detalhes, esconder outros e até criar um terceiro, decorrente dessa união.

Em linhas gerais – e aqui, quero enfatizar novamente a questão da teorização – devemos pensar em combinar cervejas e pratos com intensidades de sabores próximos. Ou seja, independente de quais sabores, eles devem estar em níveis equilibrados. Não é boa ideia, portanto, combinar saladas, que são leves, com cervejas muito amargas ou torradas.


A partir daí, é possível harmonizar por semelhança ou contraste. Uma carne assada, por exemplo, gera uma certa caramelização, que pode combinar muito bem por semelhança com cervejas maltadas e levemente adocicadas. Já um caso clássico de contraste são sobremesas à base de chocolate com cervejas escuras.


Entendida a teoria, que não é tão cartesiana quanto possa parecer, vamos à prática. Abaixo, três cervejas leves e refrescantes, típicas de verão, e algumas ideias de harmonização básicas, para quem quer começar. E não tenha medo de arriscar. O gostoso é tentar.


Estrella Damm Inedit (750 ml – entre R$ 35 e R$ 40)
Essa Witbier é de origem espanhola, mas o estilo é belga. Trata-se de uma cerveja de trigo com condimentos, como coentro e cascas de um tipo de laranja. Ela tem toques cítricos, é bastante carbonatada e de paladar ligeiro.
Foi idealizada em parceria com o famoso chef de cozinha catalão Ferran Adrià justamente para ser versátil em harmonizações. É difícil imaginar com o que ela não vá bem, mas tente as apostas clássicas para começar: saladas, peixes e frutos do mar mais leves.


Franziskaner Hefe-Weissbier Hell (500 ml – R$ 12)
A Weizenbiers cervejas de trigo alemãs também vão bem com grande parte dos pratos, principal­mente aqueles mais consumidos no verão.
A Franziskaner não foge à regra. Seu caráter frutado, lembrando banana e cravo, é típico do estilo alemão. Tente combinar com entradas como saladas e até frutas. Vai bem também com Weisswurst, a salsicha alemã branca. De quebra, pode apostar numa sobre­mesa frutada, como banana cara­melada ou mesmo um cheesecake com calda de frutas vermelhas.


Bamberg Camila, Camila (600ml – entre R$ 15 e R$ 18)
Boas Bohemian Pilseners dão ótimas refeições. Mas essa nacional tem bom corpo e equilíbrio entre o malte e o lúpulo, doçura e amargor, tornando-a mais fácil de combinar. Além das saladas e frutos do mar, arrisque um bolinho de bacalhau e pratos à base de frango. Por contraste, procure petiscos salgados – sim, aqueles típicos de bar mesmo –, e os pratos condimentados, apimentados, como os da cozinha tailandesa.”