Foto: Polícia Civil
Terrazza Panorâmico

O Centro de Operações Policiais Especiais (COPE) da Polícia Civil prendeu mais um foragido da Penitenciária Estadual de Piraquara (PEP I), que escapou durante uma explosão ao muro do presídio, em setembro de 2018. Iago Gonçalves, 26 anos, foi detido em Quitandinha, na Região Metropolitana de Curitiba, nesta segunda-feira (4).

O homem tinha três mandados de prisão em aberto e ele foi condenado a 48 anos de prisão, em regime fechado, pela morte do policial civil Marcos Gogola, em setembro de 2013, em Campo Largo, também na Região Metropolitana.

Na época, Gogola e mais um investigador da Polícia Civil faziam a escolta de um preso para uma consulta ao dentista, que na verdade era um plano para que o detento fosse resgatado. Mesmo sem reagir, Gogola foi executado, dentro do consultório, no Centro de Campo Largo.

Em dezembro de 2015, Iago Gonçalves conseguiu fugir do presídio de Piraquara após trocar de lugar com o irmão no horário de visitas. Ele trocou de roupa e saiu pela porta da frente.

Menos de um mês depois, o foragido foi preso em Araucária, enquanto embarcava em um ônibus. Ele ficou preso em Piraquara até setembro do ano passado, quando conseguiu escapar durante o resgate de presos na unidade. Na ocasião, um grupo fortemente armado explodiu um dos muros do presídio e resgatou vários detentos.

Nesta segunda-feira, Iago e mais um comparsa foram presos com produtos roubados e drogas dentro de uma residência. Eles foram encaminhados à Delegacia da Lapa, onde aguardam transferência para uma unidade prisional.

Repórter William Bittar