Foto: Divulgação

A chuva que caiu em momentos alternados durante a noite de ontem (31) e a madrugada deste dia 1º não foi suficiente para apagar o pavio dos fogos de artifício. Se no céu teve show de luzes, em solo 19 pessoas ficaram feridas após manusear os explosivos.

A informação é do Centro Cirúrgico de Queimados do Hospital Universitário Evangélico de Curitiba. Somados aos 10 casos registrados desde 20 de dezembro, são 29 pessoas atendidas por causa de acidentes com fogos. Quatro pessoas permanecem internadas.

De acordo com a médica residente do Centro Cirúrgico de Queimados, Juliana Ribeiro Mialski, o caso mais grave ocorreu em Almirante Tamandaré, na região metropolitana da capital. Um homem teve a perna amputada.

Edinei Lores Bueno, de 41 anos, teve a perna esquerda amputada do joelho para baixo e está internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Evangélico. Nenhuma situação foi registrada nas praias.

Cinco crianças com idade entre 10 anos e 11 anos de idade também foram atendidas no período entre a noite de domingo e a madrugada de hoje. Elas sofreram queimaduras nas mãos quando tentavam manusear bombinhas. Ao todo oito crianças foram atendidas no hospital, de acordo com a médica.

De acordo com a doutora Juliana, o número de atendimentos dobrou nesta virada de ano, na comparação com a virada passada.

Os médicos e enfermeiros plantonistas atenderam ainda, entre ontem e esta segunda-feira, a outros sete casos envolvendo acidentes de trabalho e domésticos que resultaram em queimaduras.

Repórter Lucian Pichetti

Deixe uma mensagem