Foto: Divulgação IAP

O fechamento é por tempo indeterminado e acontece após a confirmação do primeiro caso de febre amarela no Estado. A medida, segundo o Instituto Ambiental do Paraná (IAP), é uma forma de prevenir novos casos da doença. Os parques já estavam fechados desde a última sexta-feira (25).

A princípio, os parques seriam fechados somente por 15 dias, mas a prorrogação se tornou necessária com a confirmação da circulação do vírus no Paraná. Um jovem, de 21 anos, morador de Antonina, foi diagnosticado com febre amarela.

A recomendação é que mesmo pesquisadores e outros profissionais só entrem nas unidades de conservação com a apresentação da carteirinha de vacinação que comprove a imunização contra a doença.

A partir do aparecimento do primeiro caso da doença em humanos, a Secretaria de Estado da Saúde também recomendou o fechamento das unidades municipais, federais e reservas particulares.

Nesta quarta-feira (30), a Secretaria de Saúde do Paraná (Sesa) declarou que o alerta de vacinação contra a febre amarela é para os moradores de Curitiba, Região Metropolitana e também do Litoral do estado. Segundo a pasta, nessas regiões serão feitas ações de intensificação da vacinação.

O jovem infectado está internado no Hospital Regional do Litoral, em Paranaguá, com uma febre considerada leve e passa bem.

Repórter William Bittar