Foto: Divulgação Hemepar/SESA

Neste 14 de junho é celebrado o dia mundial do doador de sangue. A data,  estabelecida pela Assembleia Mundial de Saúde em 2004 como reconhecimento a todos os doadores, inspirou aqui no Brasil o movimento  Junho Vermelho.

Segundo o diretor do Hemepar, Paulo Hatschbach, o objetivo é estimular as doações e, claro, alertar sobre a necessidade de manter altos os estoques dos bancos de sangue em todas as épocas do ano, mas em especial no inverno. Com a queda das temperaturas, as doações também caem: 30% em média.

Conforme destacado por Hatchbach, o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná é o responsável pela coleta, armazenamento, transfusão e distribuição de sangue para quase 400 hospitais de todo o estado e a manutenção de um volume de doação constante é essencial para alcançar as 700 a 800 bolsas diárias, compatíveis com essa demanda.

Para garantir isso é necessário que todos os doadores se tornem colaboradores frequentes e estejam atentos ao momento de voltar aos postos. De modo geral, os homens podem fazer quatro doações ao ano, com intervalos de 2 meses entre elas; já as mulheres podem doar a cada três meses, com no máximo três coletas ao ano. Em meio à rotina corrida, nem sempre é fácil lembrar, mas a tecnologia pode dar uma ajuda para a memória: o aplicativo Hemogram não só avisa o doador sobre as próximas datas de doações, como também permite ao usuário que acompanhe a demanda dos bancos de sangue.

A explicação é do Flavio dos Santos, gestor de produto do ICI, desenvolvedor do app, disponível para Android. No Hemogram, ficam disponíveis as informações sobre as demandas existentes nas unidades do Hemepar ou de pedidos feitos em outros bancos de sangue, a partir de solicitações pontuais, para cirurgias ou transfusões, por exemplo.

Para ser doador de sangue é preciso atender a alguns requisitos, como estar em boas condições de saúde, ter entre 16 e 69 anos, pesar no mínimo 50 quilos, estar descansado e bem alimentado.

Ao chegar ao banco de sangue será feito um breve cadastro e triagem clínica para confirmar a possibilidade de doação. Em caso positivo, o processo demora em média 40 minutos.

Repórter Cristina Seciuk

Deixe seu comentário