Foto: Pixabay

Em Curitiba, o Indicador de Registros de Inadimplentes subiu 1,9% na comparação mensal de maio contra o mês anterior, de acordo com os dados da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). No resultado acumulado, a inadimplência cresceu 2,4%, enquanto na variação interanual (mesmo mês do ano anterior) o indicador cedeu 1,5%.

De acordo o vice-presidente do Conselho Regional de Economia do Paraná Carlos Magno Bittencourt, os números elevados em Curitiba e no Paraná refletem a lenta recuperação da economia e as altas taxas de desemprego que são observadas em todo o país.

O indicador de recuperação de crédito, por sua vez, subiu 1,0% na comparação mensal de maio contra o mês anterior. Já no valor acumulado, a recuperação obteve queda de 4,7% enquanto na variação interanual (mesmo mês do ano anterior) o indicador recuou 14,9%.

O economista Carlos Magno Bittencourt aconselha o consumidor que nestes tempos de economia desacelerada, faça uma reeducação financeira e adquira novos hábitos de consumo para que possa recuperar o crédito.

Segundo o economista esta dificuldade do consumidor recuperar o crédito, também se deve aos empregos oferecidos no mercado atualmente necessitarem de menor qualificação e por consequência oferecerem menor remuneração.

Atualmente o Brasil possui 61,8 milhões de inadimplentes, para este dado são avaliados os consumidores com dívidas vencidas há mais de 90 dias. 40% dos adultos no Brasil estão inadimplentes segundo dados do Corecon. A soma das dívidas dos devedores brasileiros chega a R$274 bilhões.

Repórter Vanessa Fernandes

Deixe uma mensagem