Foto: Marcelo Camargo/Agência Estadual de Notícias

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) em Curitiba apresentou variação de 0,15% na última quadrissemana de março, de acordo com o apurado pelo Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes).

A comparação desse resultado com os valores anteriores apontou perda de força significativa no IPC. De acordo com o presidente do Conselho Regional de Economia do Paraná (Corecon), Carlos Magno, são mais de 200 produtos avaliados pelo Ipardes, além do comportamento das famílias.

O especialista explica que a desaceleração foi registrada no grupo Despesas Pessoal. Já a variação menos intensa aconteceu no grupo Transporte.

A perda de força também é verificada na comparação com o índice geral de fevereiro de 2019 que apresentou taxa de 0,28%. Apesar disso, nos últimos 12 meses o índice acumula alta de 3,83%. Porém, nos três primeiros meses do ano acumulado é de apenas 0,02%.

Para Magno, isso mostra que as mudanças não representam tanto impacto no bolso do consumidor.

O comportamento mensal do IPC decorreu da elevação de preços em oito dos nove grupos de despesa. A principal influência aconteceu em função da alta de 0,82% em Alimentos e Bebidas, com destaque para os aumentos 30,47% em tomate, 33,60% em mamão, 29,24% em banana caturra, 8,883% em laranja pêra e 20,08% em cebola. Já as principais quedas ocorreram em almoço e jantar fora de casa (-0,38%) e chocolate em barra (-7,47%).

Na sequência, o grupo Vestuário exibiu alta de 0,51% devido, principalmente, a itens relacionados à moda outono-inverno como sapato e bota femininos, com aumento de 4,72%, blusa e camisa femininas, com reajuste de 2,98% e sapato e botas masculinos que foram majorados em 3,38%.

Conforme o presidente do Corecon, essa alta se deve a mudança de estação.

Em relação à aceleração do grupo Saúde e Cuidados Pessoais os destaques foram as altas em hospitalização e obstetrícia (3,07%) e em remédio para problemas de estômago (6,77%).

Por fim, o declínio de 1,11% verificado no grupo Despesas Pessoais refletiu os preços menores em pacotes turísticos nacionais (-8,70%), locação de DVD (-12,94%), brinquedos e jogos (-3,39%) e ingresso de cinema (-5,02%).

O especialista destaca que o Índice de Preços ao Consumidor é utilizado pelo governo para calcular contratos e reajustes.

O IPC calculado pelo Ipardes tem divulgação semanal, refletindo a variação de preços dos últimos 30 dias.

Repórter Francielly Azevedo