Indústria de energia solar bate recorde em 2020 no país

Indústria de energia solar bate recorde em 2020 no país
Foto: Pixabay

A indústria de energia solar no Brasil conseguiu bater recordes em 2020. A instalação de painéis solares cresceu 70% no ano passado, gerando 7,5 gigawatts – o que representa quase metade da hidrelétrica de Itaipu. Tanto o comércio como casas estão optando pela instalação de placas de captação de energia solar para reduzir a conta de energia elétrica.

Em outubro de 2020, a Agência Internacional de Energia divulgou um comunicado informando que muitos países pretendem diminuir a emissão de carbono na próxima década e, por ser uma fonte de energia renovável, a geração solar deve se firmar como a “rainha da eletricidade” graças ao crescimento global de 12% ao ano. Aqui no Brasil, a tendência é acompanhar esse crescimento.

Soja

E de acordo com a última estimativa da Consultoria Datagro, a produção brasileira de soja na safra 2020/21, em fase inicial de colheita em algumas regiões, deve alcançar recorde de 135,61 milhões de toneladas, volume 7% maior em comparação com os números da safra 2019/20.

Apesar de elevação na soja, a Datagro vê números menores para o milho do Brasil. Considerando as duas safras do cereal no País, a produção foi revisada para 109,93 milhões de toneladas, cerca de 3% acima da safra passada.

Leite

E segundo avaliação de pesquisadores do Cepea, Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq/USP), os preços do leite pagos aos produtores podem se manter firmes, pelo menos no primeiro trimestre deste ano.

Os valores devem ficar bem acima dos verificados no mesmo período de 2020, quando a média foi de R$ 1,4655 o litro, em termos reais. Conforme o Cepea, as cotações devem continuar firme em virtude da limitada disponibilidade de matéria-prima, especialmente no primeiro trimestre do ano, com volumes de leite abaixo da média registrada para o mesmo período de 2020.

Rose Machado e Sérgio Mendes


Nova doença nas lavouras de Soja