Woman reading newspaper
Terrazza Panorâmico

A internet trouxe vários benefícios ao dia a dia das pessoas, mas o uso incorreto das ferramentas digitais tem causado desencontros na área da saúde. As chamadas “fake news” – que são informações falsas veiculadas principalmente em redes sociais – estão fazendo com que as pessoas deixem de buscar tratamentos médicos e até colaborem com o reaparecimento de doenças que até então tinham sido praticamente erradicadas.

De acordo com a médica Maria Ofélia Fatuch, uma reportagem sem fonte pode ser responsável por vários problemas de saúde e até pela morte de alguém.

A especialista explica que as fake news são muito associadas ao medo e a falta de conhecimento que as pessoas têm sobre as doenças. Entre os principais temas de notícias falsas na área da saúde estão as vacinas, alimentação e medicamentos.

Os passos para evitar a disseminação de uma notícia falsa são simples: avaliar a fonte, o site, o autor; prestar atenção na data da publicação; ler mais que o título e o subtítulo; pesquisar em outros sites; e, na dúvida, o Ministério da Saúde tem o canal “Saúde sem Fake News” para consulta dos temas.

Passar para frente uma notícia sem checar se é verdadeira pode causar, sem intenção, mal ao próximo.