Foto: Divulgação/Polícia Civil
Terrazza Panorâmico

Cinco homens foram presos por policiais civis do Tigre (Tático Integrado de Grupos de Repressão Especial) por simular um sequestro contra a família de um dos supostos sequestradores. Os suspeitos, com idade entre 19 e 22 anos, foram autuados  pelos crimes de extorsão, associação criminosa e comunicação de falso crime.

De acordo com as investigações, um dos suspeitos passou a chantagear a própria mãe e familiares, por meio de telefonemas e mensagens, dizendo ter sido sequestrado e estar recebendo ameaças de morte. O valor do resgate pedido pelos falsos sequestradores seria de R$ 5 mil.

O delegado-adjunto do Tigre, Cristiano Quintas, afirma que a mãe de um dos jovens procurou a polícia, pois o filho não apareceu para trabalhar na última semana e foi aí que ela começou a receber mensagens solicitando o pagamento do dinheiro.

Na tentativa de pressionar os familiares, o suposto sequestrador enviava fotografias simulando a agressão. O delegado-adjunto do Tigre, Cristiano Quintas, afirma que tudo não passou de uma farsa aplicada pelo filho e pelos comparsas.

No momento da abordagem foi encontrada a réplica de arma de fogo utilizada nas fotos encaminhadas à família.

A quadrilha foi presa e autuada em flagrante. Os cinco foram encaminhados para carceragem da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos, mas foram liberados pelo Poder Judiciário, após a audiência de custódia, para responderem em liberdade.

A pena prevista para o crime de extorsão é de até 10 anos de reclusão, já a pena para associação criminosa é de até três anos.

Repórter William Bittar