Foto: CBN Londrina

A defesa de Luiz Abi Antoun, que responde pelos crimes de organização criminosa e corrupção passiva na Operação Integração, apresentou uma procuração e se deu por citada no processo.

Para localizar o primo do ex-governador Beto Richa, que também é réu, o juiz substituto Paulo Sérgio Ribeiro, da 23.ª Vara da Justiça Federal de Curitiba, havia solicitado, no fim de maio, ajuda da República Libanesa.

A Operação Integração investiga o pagamento de propina, por empresas de pedágio, a Richa e a outros agentes públicos.

O magistrado suspendeu o pedido de ajuda, logo depois da citação. Mas, pediu a atualização do endereço de Antoun, que está no Líbano desde setembro do ano passado.

Considerado foragido pelo Ministério Público Federal, o endereço dele em Londrina, na Região Norte do Estado, estava desatualizado. 

O atual, no Líbano, foi informado nesta quinta-feira à Justiça, segundo o advogado do réu, Anderson Mariano.

As investigações, de acordo com o Ministério Público Federal, revelaram que, por meio de uma empresa da qual era sócio, Luiz Abi Antoun recebeu mais de R$ 640 mil para supostas locações de equipamentos.

E, ainda, que esta simulação de prestação de serviços aconteceu ao Comitê de Campanha de Beto Richa, durante a campanha eleitoral de 2014.

Repórter Marcelo Ricetti