Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O juiz federal Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, autorizou nesta quinta-feira (17) o desbloqueio de R$ 10 milhões da contas de Monica Moura e João Santana, ex-marqueteiros de campanhas eleitorais do Partido dos Trabalhadores. O juiz liberou apenas parte dos mais de R$ 25 milhões que estão retidos pela Justiça por conta das condenações do casal dentro da Operação Lava Jato por lavagem de dinheiro.

Conforme entendimento da Justiça, os dois receberam dinheiro com origem em propinas pagas por contratos da Petrobras. Eles cumprem a pena em liberdade e, em abril deste ano, firmaram acordo de delação premiada.

A decisão de Sérgio Moro ocorreu a partir de um pedido da defesa de João Santana e Mônica Moura, baseado em dificuldades financeiras, porque não conseguem trabalhar e, por isto, não possuem renda.

No despacho, o juiz afirma que os dois tomaram as providências necessárias para a repatriação e perdimento dos valores mantidos na Suíça. O juiz ainda citou na decisão: “Não é justo, a ver do Juízo, penalizar os colaboradores, que fizeram a sua parte no que se refere ao acordo, retendo em bloqueio judicial valores que não foram perdidos no acordo de colaboração. Não seria, porém, prudente liberar todo o numerário, enquanto a repatriação não for ultimada”.

Monica Moura e João Santana já foram condenados a oito anos e quatro meses de reclusão em um dos processos, e a sete anos e seis meses em outra ação penal dentro da Operação Lava Jato. Eles foram presos em fevereiro do ano passado e conseguiram deixar a prisão seis meses depois.

Repórter Joyce Carvalho

Deixe uma mensagem