Foto: Reprodução Youtube

Nesta quarta-feira o Juiz da Segunda Vara do Júri de Curitiba, Daniel de Avelar, designou julgamento do ex-deputado Luiz Fernando Ribas Carli Filho, para os dias 27 e 28 de fevereiro de 2018.

O início está previsto para às 13h00 do dia 27, que cai em uma terça -feira. O caso vem se arrastando há quase 9 anos, por causa dos inúmeros recursos apresentados pela defesa do ex-parlamentar, e foi parar no Supremo.

No início deste mês o ministro Gilmar Mendes, relator do caso, entendeu que a última pendência, uma liminar envolvendo um pedido de habeas corpus feito pela defesa, perdeu o objeto. Com isso a data pode ser definida.

Para as famílias das vítimas, pode ser o fim de uma espera de quase uma década. Gilmar Yared, pai de Rafael, uma das vítimas, disse que recebeu a notícia com alívio

Gilmar Yared disse que a família buscou forças na indignação, na vontade de lutar contra a impunidade que impera no Brasil, principalmente nas questões relacionadas ao trânsito

Gilmar Yared diz ainda que o que se espera agora é que seja feita justiça.

O caso ocorreu no dia 7 de maio de 2009, quando Fernando Ribas Carli Filho se envolveu em um acidente pouco depois da esquina das ruas Monsenhor Ivo Zanlorenzi e Paulo Gorski, no bairro do Mossunguê.

Morreram Gilmar Rafael Yared, de 26 anos, e Carlos Murilo de Souza, de 20. As investigações apontaram que Carli Filho estava embriagado e dirigia a quase 170 km/h.

O ex-parlamentar estava com a CNH suspensa. Ele tinha recebido mais de 20 multas por excesso de velocidade. Em agosto de 2009, O MP ofereceu denúncia criminal contra Carli Filho por duplo homicídio doloso eventual, quando a pessoa assume o risco de matar.

Já a defesa de Carli Filho não tem pronunciado, mas sustenta a tese de que trata-se de crime de trânsito caracterizando homicídio culposo ou homicídio involuntário, quando não há intenção de matar.

Repórter Fábio Buchmann

Deixe uma mensagem