Terrazza Panorâmico

A justiça estadual, em Campina da Lagoa, concedeu liminar e determinou o imediato afastamento de um professor de dois colégios públicos do município, investigado por assediar alunas e professoras.

A determinação atende pedido formulado pela Promotoria de Justiça da comarca em ação civil pública por ato de improbidade administrativa.

A notícia de existência de assédio por parte do professor chegou ao Ministério Público, que promoveu nas duas escolas um trabalho de conscientização sobre o tema. Cerca de 20 testemunhas relataram casos relacionados ao professor. Conforme apurado pelo MPPR, o professor teria o hábito de enviar mensagens de assédio a alunas e professoras por meio das redes sociais, entre outras atitudes que vinham causando constrangimento às vítimas.

Na análise do mérito da ação, o MP requer que sejam aplicadas ao professor afastado as sanções previstas na Lei de Improbidade, como perda da função pública e pagamento de multa.

A Procuradoria Geral do Estado ainda não foi intimada da decisão liminar e desconhece os termos da ação proposta. Quando intimada, a PGE se manifestará no prazo assinalado pelo juiz.

Repórter Vanessa Fernandes