Ex-marido e mais três viram réus pela morte de gerente bancária

Ex-marido e mais três viram réus pela morte de gerente bancária
Foto: Polícia Civil

O juiz Daniel Ribeiro Surdi de Avelar, da 2ª Vara do Tribunal do Júri de Curitiba, aceitou a denúncia contra o ex-marido da gerente bancária Tatiana Lorenzetti e mais três homens, pela morte dela, no dia 28 de dezembro, em Curitiba.

De acordo com a denúncia oferecida pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR), os quatro suspeitos organizaram um esquema para executar a gerente bancária, pois, o ex-marido a queria morta para ficar com a guarda da filha do casal e ser o responsável pelo seguro de vida feito por Tatiana Lorenzetti.

Com a aceitação da denúncia, os quatro viraram réus no processo e respondem pelos crimes de homicídio qualificado por motivo torpe, recurso que impossibilitou a defesa da vítima e feminicídio.

Tatiana Lorenzetti foi morta enquanto saía da agência bancária onde trabalhava, no bairro Capão Raso. Dois suspeitos foram presos logo após o crime e um morreu durante confronto com a Polícia Militar.

O ex-marido da gerente bancária foi preso um dia depois do assassinato. De acordo com a Polícia Civil, ele contratou os assassinos e ofereceu uma recompensa de R$ 25 mil pela morte da ex-mulher.

Um quinto suspeito foi preso alguns dias depois, suspeito de ter organizado o encontro entre o mandante do crime e os executores.

Além do recebimento da denúncia, o juiz também determinou a prisão preventiva de todos os acusados.

Repórter William Bittar