Foto: Colaboração/CBN Curitiba
Terrazza Panorâmico

O laudo do Instituto de Criminalística do Paraná, assinado pela perita Angela Andreassa, aponta que o manuseio inadequado do líquido inflamável utilizado na impermeabilização do sofá no apartamento no bairro Água Verde, em Curitiba, é a hipótese mais provável para a explosão. O documento foi concluído e divulgado nesta terça-feira (6).

De acordo com a perícia, o uso do produto em um local com pouca ventilação como o apartamento, sem seguir as precauções e condições para manuseio, provocou o acidente no último dia 29 de junho.

Na ocasião, Matheus Lamb, de 11 anos, morreu após ser arremessado do sexto andar com a força da explosão. Os proprietários do imóvel, Raquel Lamb e Gabriel Araújo, e o técnico que fazia o serviço de impermeabilização, Caio Santos, ficaram feridos. Dos três, apenas Raquel permanece internada no Hospital Evangélico Mackenzie, ela teve 55% do corpo queimado. Caio recebeu alta no dia 22 de julho e Gabriel na última segunda-feira (5).

Segundo a perícia, o funcionário da empresa adentrou o apartamento somente com o pulverizador de inox utilizado na aplicação do impermeabilizante, indicando que transportava o produto neste recipiente, o qual não apresentava rótulo com instruções de segurança.

O laudo também indica que a propagação das ondas de choque da explosão causou danos em apartamentos vizinhos, áreas comuns do condomínio, edifícios vizinhos e carros estacionados na garagem, em função de caliças que caíram.

A perícia foi realizada no dia 29 de junho, data do ocorrido, e posteriormente foram feitos exames complementares no dia 1º e 8 de julho.

Um laudo da Comissão de Segurança de Edificações e Imóveis da Prefeitura de Curitiba apontou que não houve dano estrutural no edifício. Apenas o sexto andar segue interditado. Os outros moradores já retornaram para os apartamentos.

De acordo com a Polícia Civil, os proprietários da empresa podem ser indiciados por homicídio entre outros crimes. No entanto, somente ao final do inquérito será possível afirmar se doloso ou culposo.

Repórter Francielly Azevedo