Foto: William Bittar
Terrazza Panorâmico

A força-tarefa Lava Jato do Ministério Público Federal no Paraná (MPF) apresentou denúncia nesta quarta-feira (05) contra o ex-governador Beto Richa e mais seis pessoas pelos crimes de corrupção ativa e passiva, fraude a licitação e lavagem de dinheiro, ao longo de 2014.

Segundo o Ministério Público Federal, os crimes estão relacionados à licitação para Parceria Público-Privada para exploração e duplicação da PR-323, que liga Maringá a Francisco Alves, no noroeste do estado.

De acordo com a denúncia, os envolvidos fraudaram a licitação em favor do consórcio vencedor. A investigação apontou o contato entre empresários ligados às empresas integrantes do consórcio e os agentes públicos antes mesmo da publicação das diretrizes para a licitação. Segundo o MPF, os agentes públicos atuaram para o afastamento de outros potenciais concorrentes e descumpriram formalidades legais. Para garantir o favorecimento do consórcio, o grupo teria recebido cerca de R$ 7,5 milhões.

Procurada pela CBN Curitiba, a  defesa do ex-governador Beto Richa informou, em nota, que ele é inocente, não cometeu nenhuma irregularidade, que sempre esteve à disposição para prestar esclarecimentos e que confia na justiça.