Sérgio Moro interrogou três
Sérgio Moro interrogou três réus da Lava Jatos ligados à Odebrecht. Foto: Agência Brasil

Em depoimento à Justiça Federal do Paraná, três réus da operação Lava Jato, ligados à Odebrecht, negaram os repasses de propina e o envolvimento da construtora no cartel de empreiteiras que fraudavam as licitações da Petrobras.

Dois ex-diretores e um engenheiro da Odebrecht foram interrogados pelo juiz Sérgio Moro nesta quinta-feira. Alexandrino de Alencar, César Rocha e Paulo Boghossian são réus em um processo relacionado a 14ª fase da Operação Lava Jato, que investigou repasses de propina de cerca de R$ 389 milhões feitos pela construtora para diretores da Petrobras.

Foram os primeiros depoimentos de executivos ligados à Odebrecht na Justiça Federal do Paraná. Os ex-diretores Alexandrino e César haviam sido presos em junho, mas foram soltos recentemente – Alexandrino conseguiu um habeas corpus no Supremo Tribunal Federal e o juiz Sérgio Moro decidiu estender o mesmo benefício a César Rocha.

Os três réus optaram por não ficar em silêncio e responderam todos os questionamentos. Cada um falou por cerca de 40 minutos e o discurso foi o mesmo: negaram os pagamentos de propina e a participação da Odebrecht no cartel de empreiteiras que fraudavam as licitações da Petrobras.

As audiências deste processo serão retomadas nesta sexta-feira e terminam na semana que vem, no dia 03 de novembro, com o interrogatório do último réu – o ex-diretor de serviços da Petrobras, Renato Duque. Após os depoimentos dos acusados, será aberto um prazo para alegações finais do Ministério Público e das defesas. Em seguida, o juiz deve proferir a sentença.

Repórter Tabata Viapiana.

Deixe uma mensagem