Pedro Barusco será ouvido nesta quinta-feira (29), a partir das 10h. Foto: Agência Brasil
Pedro Barusco será ouvido nesta quinta-feira (29), a partir das 10h. Foto: Agência Brasil

A partir de hoje, a movimentação será intensa na Justiça Federal do Paraná, com depoimentos de vários réus da Operação Lava Jato – incluindo executivos da Odebrecht e ex-funcionários da Petrobras. O primeiro interrogatório desta quinta-feira é o do ex-gerente da Petrobras e delator da Lava Jato, Pedro Barusco, a partir das dez horas da manhã. Ele seria ouvido na semana passada, mas não conseguiu vir do Rio de Janeiro a tempo e a audiência foi remarcada.

Logo em seguida, no período da tarde, serão interrogados dois ex-diretores da Odebrecht: Alexandrino de Alencar e César Rocha. Serão os primeiros depoimentos de executivos ligados à empreiteira na Justiça Federal do Paraná. Os dois haviam sido presos em junho, na 14ª fase da Lava Jato, e foram soltos recentemente – Alexandrino conseguiu um habeas corpus no Supremo Tribunal Federal e o juiz Sérgio Moro decidiu estender o benefício a César Rocha.

Amanhã, devem ser ouvidos mais três executivos da Odebrecht, que permanecem presos em Curitiba: o presidente da empresa, Marcelo Odebrecht, além de Márcio Faria e Rogério de Araújo – os dois que foram citados nos depoimentos do doleiro Alberto Youssef e do ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, como os responsáveis pelo pagamento de propina dentro da Odebrecht.

Youssef e Costa, colaboradores da Lava Jato, também são réus nessa ação penal e foram ouvidos na semana passada. As audiências desse processo terminam na terça-feira, dia 03, com o interrogatório do último réu – o ex-diretor de serviços da Petrobras, Renato Duque.

Outro processo da operação também tem audiência de réus marcada para amanhã. O ex-diretor da Petrobras, Jorge Zelada, os lobistas João Henriques e Hamylton Padilha e o ex-gerente da estatal, Eduardo Musa, serão interrogados na ação que apura pagamentos de propina de 31 milhões de dólares, desviada de contratos da área internacional da estatal.

Repórter Tabata Viapiana.

Deixe uma mensagem