Foto: Divulgação PBCastro

O segundo leilão dos nove apartamentos do Suíte Vollard, mais conhecido como prédio giratório, no bairro Mossunguê, foi suspenso pela Justiça. A extinta Construtora Moro ofereceu um parcelamento da dívida, o que suspendeu o certame, até que o juízo aprecie o pedido.

Na semana passada, no dia 6, os apartamentos foram disponibilizados na primeira hasta do leilão, 14 anos após a inauguração do edifício, mas não receberam nenhum lance.

Na quarta-feira que vem, dia 20, a terceira hasta do leilão está prevista normalmente de acordo com a leiloeira responsável e só deve ser cancelada com a decisão definitiva da Justiça. Os valores são equivalentes a 60% do preço inicial do leilão, custando R$ 440 mil para o apartamento mobiliado no primeiro andar e R$ 227 mil para os demais.

O preço é bastante reduzido, já que os imóveis custavam em torno de R$ 2 milhões e 300 mil.

O Suíte Vollard nunca foi habitado. Os apartamentos são cercados de janelas e oferecem vista 360° da cidade, além de receberem luz do sol a qualquer hora do dia. Um mecanismo permite que cada um dos lofts gire independentemente no sentido horário e anti-horário, de acordo com a preferência do morador.

Repórter Francielly Azevedo

Foto: Divulgação PBCastro