Foto: Reprodução / Google Street View

A Prefeitura já economizou R$ 10,55 milhões neste ano com os leilões de dívidas. Os pregões, que fazem parte das medidas do Plano de Recuperação de Curitiba, quitam pendências com fornecedores que têm mais de R$ 300 mil para receber de dívidas contraídas até 2016.

O montante economizado até agora representa um desconto médio de 17,93% em relação ao valor total dos pregões, de R$ 58,8 milhões. Com isso, a dívida com esses fornecedores diminuiu. Antes do primeiro leilão era de aproximadamente R$ 175 milhões, o volume cresceu com a habilitação de alguns fornecedores e hoje está em R$ 90 milhões.

Os leilões realizados até agora envolvem os mais diversos fornecedores, como os de limpeza, alimentação e manutenção urbana. Os pregões são online pela plataforma E-compras.

Já foram realizadas sete edições em 2018. No último leilão, em 26 de outubro, a administração municipal desembolsou 11,72% menos do que o valor inicial, com um total de R$ 8,83 milhões.

Vence cada lote o credor que oferecer o maior desconto, sendo que as empresas podem participar de todos os lotes. Pelas regras do leilão, o desconto mínimo é de 11%.

Repórter Fabio Buchmann