Arte: Federação Paranaense de Futebol.

A Arena da Baixada sediou nesta terça-feira (5) uma reunião com representantes dos doze clubes da primeira divisão do Campeonato Paranaense, liderada por Mario Celso Petraglia, presidente do Conselho Deliberativo do Athletico. Também estiveram presentes Hélio Cury, presidente da Federação Paranaense de Futebol (FPF), e Fernando Manuel Pinto, diretor de direitos esportivos do Grupo Globo. Na conversa, a busca de novas receitas para o estadual, o que inclui transmissões de jogos pela internet e possíveis alterações na fórmula de disputa para a próxima temporada.

Os clubes acreditam que o Paranaense seja modificado, a partir de 2020, pelo insatisfação da TV Globo com o calendário do futebol brasileiro no primeiro trimestre. A emissora não tem exibido os estaduais às quartas-feiras. Nos campeonato Carioca e Paulista, alguns clássicos são disputados aos sábados, à pedido do Premiere FC, canal de pay-per-view, também do Grupo Globo. Ao canal tradicional, o de televisão aberta, restam partidas de menor porte.

Também por iniciativa de Petraglia, os times assinaram contrato com a Live FC, um sistema de transmissão pela internet. Domingo (3), foi mostrado, de forma gratuita para os internautas, o empate entre Rio Branco e Operário (1 a 1), em Paranaguá. Segundo a Live, a mensalidade para o torcedor (R$ 14,90) só começa a ser cobrada quinze dias após a assinatura e uma parte da arrecadação vai ser destinada aos clubes.

O encontro de terça-feira reuniu, após um longo tempo, dois desafetos: Mario Celso Petraglia e Hélio Cury. Nos últimos anos, o mais influente dirigente atleticano não sentou à mesa com o presidente da Federação Paranaense de Futebol nem durante as reuniões do Conselho Arbitral, que determina o regulamento do Campeonato Paranaense.

(Ayrton Baptista Junior)