Foto: Detran PR

Entrou em vigor no último mês de abril uma mudança na legislação de trânsito brasileira que promete mais rigor na punição para motoristas que beberem, dirigirem e causarem acidentes que terminem com morte ou lesão corporal grave.

Para os casos de homicídio em que houver a comprovação de embriaguez, a pena deixa de ser uma detenção com variação de dois a quatro anos e passa para reclusão entre cinco e oito anos.

Mas será que essa lei tem apenas aspectos positivo? Ouça a análise de Celso Mariano, especialista em Trânsito, do portaldotransito.com.br:

Deixe uma mensagem