Foto: Pixabay

Mais duas pessoas morreram em decorrência da dengue no Paraná, segundo o Boletim Epidemiológico divulgado nesta terça-feira (16) pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesa). Os óbitos aconteceram em Londrina: um homem de 40 anos, morador da zona Leste da cidade, e uma mulher de 63, moradora da zona Sul. Com isso, chega a cinco o número de pessoas que morreram por complicações da doença, quatro em Londrina e uma em Cascavel.

Além disso, em uma semana 561 novos casos de dengue foram registrados no Paraná. Agora são 3114 casos registrados em 160 municípios do Paraná.

Do total de casos confirmados, 2965 são autóctones, ou seja, foram contraídos no mesmo município de residência da pessoa infectada, e 149 são importados, quando a doença foi contraída em outra cidade.

As cidades com mais de 200 casos confirmados de dengue são Londrina (742), Cornélio Procópio (524), Foz do Iguaçu (399), Cianorte (369) e Cascavel (229).

O secretário de Saúde, Beto Preto, reforçou mais uma vez o pedido para que as pessoas monitorem suas casas em locais que podem conter água parada e a higienização dos terrenos para combater o mosquito.

Estão em alerta de epidemia de dengue as cidades de Londrina, Foz do Iguaçu, Cianorte e Jacarezinho. E os municípios com epidemia confirmada são Missal, Anahy, Nova Olímpia e Andirá.

Segundo o boletim, dez municípios apresentaram casos de autoctonia pela primeira vez. São eles Irati, Marmeleiro, Santa Tereza do Oeste, Goioerê, Mamborê, Quinta do Sol, Brasilândia do Sul, Mariluz, Congoinhas, Nova Fátima e São Jerônimo da Serra.

O boletim epidemiológico também apontou oito casos de Chikungunya, sendo dois autóctones e seis importados, além de quatro casos do Zika Vírus, três autóctones e um importado.

Repórter William Bittar