Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O ex-presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, presta depoimento nesta quarta-feira (1) ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) como testemunha na ação que pede a cassação da chapa de Dilma Rousseff e Michel Temer por suposto abuso de poder político e econômico na campanha de 2014. O interrogatório está marcado para 14h30, na sede do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná, já que Marcelo está preso aqui em Curitiba.

A audiência será conduzida pelo ministro Herman Benjamin, relator do processo no TSE. O depoimento, no entanto, deve permanecer sob sigilo. O pedido foi feito pela Procuradoria Geral da República, pois a delação premiada de Marcelo Odebrecht ainda está sob sigilo no Supremo Tribunal Federal. Portanto, o conteúdo do depoimento do executivo ao TSE também será confidencial.

A Justiça Eleitoral ainda vai interrogar outros delatores ligados à Odebrecht ao longo da semana. Segundo o ministro Herman Benjamin, eles teriam revelado, nos depoimentos da colaboração, algumas informações sobre eventuais irregularidades na campanha de Dilma e Temer em 2014. Por isso, pediu para interrogar os executivos da empreiteira – o que foi aceito pelo relator da Lava Jato no STF, ministro Edson Fachin.

Um dos depoimentos será o do ex-diretor de relações institucionais da Odebrecht, Claudio Melo Filho. Ele contou aos investigadores da Lava Jato que o presidente Temer teria pedido R$ 10 milhões a Marcelo Odebrecht para campanhas eleitorais do PMDB em 2014.

Repórter Tabata Viapiana

Deixe uma mensagem