catedral basílica nossa senhora da luz dos pinhais
Foto: Francielly Azevedo
Terrazza Panorâmico

A cidade de Curitiba teve início em torno de uma capela, onde a “Mãe da Luz” era venerada pelos seus inúmeros milagres. Conta a história, que na segunda metade do século XVII foi encontrado um povoado no sítio dos Pinhais, onde seria fundada a Vila de Nossa Senhora da Luz e mais tarde erguida a primeira paróquia da cidade em 1668.

Dom Francisco Cota, dispo-auxiliar de Curitiba, lembra a devoção por Nossa Senhora da Luz dos Pinhais com o passar dos anos.  

A paróquia de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais foi criada antes da fundação de Curitiba, como conta o padre Élio José Dall’Agnol, cônego da Catedral Basílica.

Para celebrar a comemoração dos 350 anos da Paróquia, a Catedral ganhou um memorial, neste domingo (8), com a imagem de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais. O espaço conta com uma réplica da imagem do altar, exposta em uma das janelas externas da Catedral, que pode ser vista por quem passa na Rua Barão do Serro Azul.

O memorial também faz parte das celebrações do Ano Jubilar, que foi iniciado em 8 de setembro de 2018 e será encerrado em 30 de setembro de 2019 – data do aniversário de 125 anos da instalação da Diocese de Curitiba e posse do primeiro Bispo, como explica Dom Francisco Cota.

Parte do recurso para construção do memorial foi doada pela comunidade. Ao todo, foram arrecadados R$ 128 mil. Os fiéis adquiriram 512 plaquinhas no valor de R$ 250, cada.

O cônego Élio José Dall’Agnol disse que cada um dos colaboradores está com o nome estampado no memorial.

A programação do Dia da Padroeira de Curitiba também conta com diversas missas e procissão que sai do Santuário de Nossa Senhora do Guadalupe até a Catedral Basílica.

Repórter Francielly Azevedo