Foto: Pixabay

Comerciantes donos de lojas de fogos de artifício estão faturando com o período de festas juninas, conciliado com a Copa do Mundo. Gabriel Cardozo é gerente de uma loja no centro de Curitiba e diz que as vendas aumentaram 20%.

A festa é bonita, mas o barulho dos fogos afeta a saúde de cães, gatos e até passarinhos. O som ensurdecedor e o brilho intenso emitidos em shows pirotécnicos perturbam e assustam os animais domésticos conforme explica a médica veterinária Jaqueline Silveira.

Na Câmara Municipal de Curitiba tramita uma proposta que proíbe a venda e uso de fogos de artifício com estampido na capital paranaense. O projeto é da vereadora Fabiane Rosa (PSDC).

Enquanto a iniciativa ainda não foi aprovada e saiu do papel, a veterinária Jaqueline dá alternativas para amenizar o problema dos bichinhos.

O projeto que proíbe o uso de fogos de artifício com estampido em Curitiba já foi aprovado pelas comissões do legislativo municipal e agora aguarda a apreciação do plenário. A data ainda não foi definida.

Repórter Francielly Azevedo