Foto: AEN

O Grupo de Operações de Socorro Tático (GOST) do Corpo de Bombeiros conseguiu fazer o resgate de uma montanhista de aproximadamente 30 anos, que sofreu uma lesão no joelho no Pico Paraná. Os bombeiros demoraram 36 horas para transportar a mulher de maca pela Serra do Mar.]

Desde as 11h de domingo (7) os bombeiros tentavam resgatar a vítima por terra, já que o helicóptero do Batalhão de Operações Aéreas da Polícia Militar não pode auxiliar, por causa do tempo fechado. O resgate foi concluído por volta das 23h desta segunda-feira (8).

De acordo com o tenente do GOST Luiz Henrique Vojciechovski, a demora para o resgate foi por causa do terreno de difícil locomoção.

Os bombeiros do GOST contaram com o apoio de grupos de montanhistas do Paraná e de Santa Catarina.

Segundo o tenente do GOST, a montanhista resgatada e os amigos que estavam com ela na mata apresentavam sinais de hipotermia.

No sábado outro montanhista, de 38 anos, foi resgatado pelo helicóptero do Batalhão de Operações Aéreas da PM após também ter se ferido na trilha. Ele foi encaminhado ao Hospital Angelina Caron, em Campina Grande do Sul.

O Pico Paraná é o ponto mais alto do Sul do Brasil: 1.877,39 metros acima do nível do mar. A trilha não é recomendada para iniciantes, já que dura cerca de seis horas até a chegada ao topo.

Repórter Lucian Pichetti

Deixe uma mensagem